News

Comunicação Interna

Comunicação Interna

De acordo com a conceituação de Margarida Kunsch, a comunicação interna é um setor planejado, com objetivos bem definidos, para viabilizar toda a interação possível entre a organização e seus empregados, usando ferramentas de comunicação institucional e até da comunicação mercadológica (para o caso do endomarketing ou marketing interno). Portanto, a comunicação interna corre paralelamente com a circulação normal da comunicação que perpassa todos os setores da comunicação, permitindo seu pleno funcionamento.

Segundo Everaldo Santos Silva, autor do livro "Manual de Comunicação Interna - Grandes Resultados, Baixos Custos" Comunicação consiste em "todo o processo de troca de informações entre colaboradores, gerências e supervisão dentro de uma empresa, independente do nível hierárquico, dentro de uma estrutura definida de processo comunicacional.

A comunicação ajuda a construir o futuro e a desenvolver uma visão onde as pessoas participam juntas e se envolvem nos processos de mudança. A comunicação também estimula o sentido de pertencer, o que gera comprometimento por parte dos empregados.

Ainda de acordo com Silva, o processo organizacional visto como parte de um contexto organizacional amplo, necessita de um processo estruturado de comunicação como forma de garantir a eficácia do processo de melhoria do clima organizacional e sentimento de integração do colaborador com a empresa como um todo.

A comunicação interna evidencia a existência de uma comunidade empresarial.

Para o desenvolvimento de uma identidade assente em significados simbólicos e em quadros de referência comuns, um Gestor de Recursos Humanos, neste caso concreto de Pessoas e Competências, deve garantir que o processo de comunicação interna que rege a acção de todos os indivíduos na organização vá no sentido do acto de pôr em comum.

Quanto mais profícua for a comunicação interpessoal (entre colegas, entre chefias, entre chefe e subordinado), grupal (dentro dos departamentos), intergrupal (entre departamentos) e quanto mais envolver toda a empresa, acompanhada de uma comunicação da Missão, Valores, Objectivos Organizacionais e Padrões de Comportamento, mais facilmente a acção de pôr em comum resultante da partilha de significados se consolida, originando os quadros de referência que permitem aos sujeitos interpretar a sua acção e a dos outros na organização.

Os sistemas de informação derivam da perspectiva mecanicista da comunicação e visam garantir a presença de canais formais que permitam que a informação, necessária ao bom funcionamento da empresa, circule de forma ascendente (níveis hierárquicos inferiores para níveis hierárquicos superiores), descendente (níveis hierárquicos superiores para níveis hierárquicos inferiores) e horizontal (entre os mesmos níveis hierárquicos ou entre sujeitos sem relação hierárquica), minimizando a presença de canais informais que estão na origem dos boatos e rumores (os chamados ruídos).

Comunicação Vertical Ascendente

Uma forma de melhorar este tipo de comunicação implica que:

  • exista sempre um clima organizacional que promova a abertura entre todos os seus colaboradores para exprimirem as suas opiniões, sejam elas positivas ou negativas;
  • Reuniões periódicas entre chefias e colaboradores;
  • Avaliações de desempenho objectivas e com bases científicas ao invés de avaliações de desempenho altamente subjectivas;
  • Prémios para os colaboradores que dêem as melhores ideias para o desenvolvimento organizacional;
  • Almoços mensais entre as chefias e os colaboradores;
  • Criação de um e-mail “executive”, onde os colaboradores exponham ideias ou sugestões e, em que as chefias tenham de responder no prazo de uma semana aos seus colaboradores;
  • Políticas de porta aberta.

 

Comunicação Vertical Descendente

A este nível a organização deve ter formas de comunicação que permitam que a sua mensagem chegue sem alterações a todos os níveis organizacionais. De forma a potenciar este tipo de comunicação a organização deve efectuar:

  • Mailings internos para todos os colaboradores.
  • Divulgação da Missão, Visão e Valores da empresa.
  • Divulgação dos Objectivos Organizacionais
  • Intranet, onde estejam todos os tipos de informação e mensagens para todos os colaboradores.
  • Divulgação dos feitos da empresa e dos colaboradores
  • Newsletter interna
  • Coaching

 

Comunicação Horizontal

De forma a potenciar este tipo de comunicação a organização deve efectuar:

  • Jantares e almoços de convívio;
  • Equipas de gestão de projectos;
  • Confraternizações;
  • Jogos de futebol ou outro desporto colectivo;
  • Acções de “Team Building”;
  • Aniversário da empresa.

 

Referências

Blanchard, 2002; cit. por Phelan, S. E. (2001). Do caos à complexidade no planeamento estratégico: Implicações para a teoria e para a prática. In L. Editora RH (Ed.), Empresas, Caos e Complexidade: Gerindo à beira de um ataque de nervos (pp. 9-21). Lisbon.

Floyd, S. W., & Wooldridge, B. (2000). Building Strategy from the middle: Reconceptualizing Strategy Process: Sage Publications, Inc.

Cunha, M. P. e., & Cunha, J. V. d. (2002). Improvisação nas Organizações. In L. Editora RH (Ed.), Manual de Estudos Organizacionais - Temas de psicologia, psicossociologia e sociologia das organizações (pp. 155-166).

Snow, C. C., & Hambrick, D. C. (1980). Measuring organizational strategies: Some theoretical and methodological problems. Academy of Management. The Academy of Management Review (pre-1986). 5(4), 527-538.

Minzberg,1978.

Sítima, Oliveira, & Fernandes, 2005. Sítima, L., Oliveira, F., & Fernandes, V. (2005). Loop - Organizações em Mudança (1sr ed. Vol. 1). Lisbon: Edições Sílabo, Lda. Sítima, Oliveira, & Fernandes, 2005 Sítima, Oliveira, & Fernandes, 2005

Brafman Ori & Rod A. Breckstone, 2008, Editorial Presença, A ESTRELA-DO-MAR E A ARANHA

Collins, Jim (1994) Built to Last Collins, Jim (1994) God to Great

Media Center

Media Center

Clientes

Os nossos Clientes

Pesquisar